A gravidade atrai os corpos
Sexta-feira, 5 de Agosto de 2005
Sísifos
Uma pequena colina, uma carga não exagerada, um sistema gravítico, uma dose elevada de racionalidade, uma desconfiança sistemática, um umbigo enorme e temos um Sísifo.

Reproduzem-se como coelhos, sem ofensa para os coelhos, e crescem à beira da realidade por serem muito mais realistas do que é possível, ou mais papistas que o papa, como se costuma dizer.

O seu objectivo na vida é desafiar os deuses. Por duas razões: primeiro porque todos os deuses foram criados por Sísifos; segundo porque ao desafiar-se um deus se cria sempre pelo menos outro.

Um Sísifo nunca gosta que outro Sísifo se revele. Porque o Sísifo não gosta de se ver ao espelho. Não gosta do reflexo nem gosta de se pensar como o próprio erro de que fala.

Há Sísifos que são entidades imaginadas, criadas para afastar fantasmas, como espantalhos em campo de trigo. Mas a maioria dos Sísifos existem mesmo, presos ao seu inconsciente, em masmorras invisíveis, umas vezes mais fortes que outras, mas sempre a tornarem-lhes a vida num inferno.

Nesta condenação que pode ser a vida, o Sísifo escolhe sempre o pior caminho, porque ao recear cair na mão de um deus que lhe dominaria os sentidos, cai nas mãos de outro que lhe domina a mente e a intenção.

Mas o Sísifo é assim. Não há muito a fazer para o libertar. Provavelmente não há nada porque ele olhará sempre para a pequena carga que transporta - e os deuses fazem sucessivamente deslizar para o fundo da colina - como uma penitência e uma injustiça, não dando hipótese à vida de vibrar nos seus contrastes.

O Sísifo, quando por instantes abandona a pedra, opta necessariamente pela dissipação, deixando de lado a grandeza e reduzindo o mundo, o seu mundo, a instantes de ocasional inanidade.

Mas o Sísifo é assim. É estranho quando gostamos de um. Mas a norma actual exige, mais do que ter um 'blog', ser um Sísifo.

Spin Ikivukus


publicado por prólogo às 14:47
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De Anónimo a 15 de Agosto de 2005 às 23:30
Olá! Que bom retornar de férias e ler novas dissertações bonitas e meditativas deste Sisífo!
E que miminho bonito "ver-me" ali no cantinho dos amigos! :)
Aproveito para agradecer a dica de leitura; Ando a ler "A traição do Eu"; estou a gostar do modo de pensar mas... vou esperar para me manifestar no fim.
BeijinhosRakiel
(http://rakieldo.blogs.sapo.pt)
(mailto:rakieldo@netcabo.pt)


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
25
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Forma

Rasto

Eco

Conto

Adiamento

Vácuo

Longe

Surpresas

Ácido

Cansaço

arquivos

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

tags

todas as tags

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds